Dúvidas? Entre em contato: (11) 2223-3310 / cadastro@esperia.com.br

Tênis – Esperiotas participam de torneios pelo país

A equipe de competição do Clube Esperia está girando o país, na disputa dos torneios Cosat/ITF de Londrina e Curitiba e também do Brasileirão 2017, em Uberlândia. Na semana passada nossos tenistas estiveram em Curitiba e participaram de mais uma etapa deste circuito. Giovanna Piedemonte, Isabella Bernardes, Henrique Brito, Roberta Armani e Isadora Oliveira foram acompanhados pelo treinador Michael Peres.
Henrique Brito ficou com o vice-campeonato em duplas. Roberta alcançou as quartas de final em duplas, enquanto Isadora chegou às oitavas de final de simples e quartas de final em duplas. Com estes resultados as duas marcaram importantes pontos do ranking mundial juvenil da ITF - International Tennis Federation.
De Curitiba nossa equipe se encaminhou para Uberlândia, onde está sendo disputado o Campeonato Brasileiro Juvenil.  Neste torneio contaremos com a maior delegação da história do Esperia em torneios nacionais e o primeiro título já veio na categoria 10 anos feminino. Isabelle Caggiano, tenista formada nas categorias de base do clube, pelo professor Dagomar Zumbano, ficou com o vice-campeonato de simples e foi campeã de duplas.
Nas simples, após duas duríssimas vitórias, Isabella foi derrotada na final pela goiana Mariana Soares por 6/5-6/2. Já nas duplas, onde ela e sua parceira,Mariana Soares, jogaram na categoria 11 anos, o título de campeã brasileira veio com uma vitória sobre as mineiras Maria Clara Maletta/Anne Carvalho por 7/6-6/3. 
A equipe segue em Uberlândia até o dia 25 de julho
Parabéns!!
Sobre o Comitê Brasileiro de Clubes
Desde janeiro de 2014, o Comitê Brasileiro de Clubes – CBC passou a fazer parte do sistema nacional do esporte, pela nova legislação esportiva conhecida como Nova Lei Pelé. A entidade recebe via Ministério do Esporte, 0,5% dos recursos das loterias da Caixa Econômica Federal.
O CBC coordena a distribuição dos recursos públicos única e exclusivamente para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos nos clubes esportivos sociais. Para participar do processo de seleção, os clubes montam projetos de acordo com o edital de chamamento divulgado pelo CBC e, se aprovado, recebem o dinheiro.
Quanto aos projetos, a diretoria técnica é responsável por todas as fases da descentralização, desde a proposta de editais e suas fases para classificação na sequência, como também todas as fases do convênio – celebração, acompanhamento, fiscalização e prestação de contas.
No Brasil, são os clubes os responsáveis pela formação de atletas de ponta. Na Olimpíada de Pequim, em 2008, dos atletas brasileiros que participaram 77% eram de clubes. Em Londres, em 2012, esse número subiu para 87%. Além disso, o clube é local de relações sociais, culturais, recreativas, de lazer e educativas.
        

Sobre o Autor

Por mktmasters / Administrator, bbp_keymaster on jul 21, 2017

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content