Dúvidas? Entre em contato: (11) 2223-3310 / cadastro@esperia.com.br

Esperiota é convocada para representar o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos de Jovens

Mais uma vez o Clube Esperia, um dos mais tradicionais de São Paulo, mostra a sua potência como um dos principais centros de formação de atletas e paratletas no país. Após a convocação de uma atleta nos Jogos Olímpicos e quatro paratletas nos Jogos Paralímpicos, o Esperia teve uma integrante da equipe de formação de Voleibol Paralímpico convocada para representar o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos de Jovens 2017.
A esperiota Camilly Gueff Cabral,18 anos, é uma das 4 paratletas da equipe feminina brasileira de Voleibol Paralímpico. “É emocionante ver os ótimos resultados dos nossos projetos de formação de atletas e paratletas. Há mais de 2 anos tivemos nosso primeiro projeto aprovado pelo Comitê Brasileiro de Clubes – CBC, o que nos permite contar com recursos financeiros que possibilitam que possamos investir e revelar jovens promessas do esporte brasileiro”, comenta o presidente do Clube, Dr. Osmar Monteiro.
Participando de treinos intensos 3 vezes por semana (sessões com duas horas de duração), o técnico de Voleibol Paralímpico, Celso Bastos acredita no bom desempenho da atleta. “Ela é muito dedicada e a conquista desta vaga na seleção é mais do que merecida. Como técnico dela estou muito orgulhoso e tenho certeza que todos no Clube estarão na torcida”, diz.
Além do Voleibol Paralímpico, o Esperia conta também com mais 4 modalidades paradesportivas: Atletismo, Basquete em Cadeira de Rodas, Tênis em Cadeira de Rodas e Tiro com Arco. Além de formar atletas, o Clube busca investir também na capacitação de técnicos e profissionais para qualificar a mão de obra do esporte brasileiro.
“Nós também iremos sediar as partidas de Tênis em Cadeira de Rodas dos Jogos Parapan-Americanos, entre os dias 21 e 24 de março. Seremos o único Clube do país a sediar partidas da competição, as disputas das demais modalidades acontecerão no Centro de Treinamento Paralímpico”, finaliza Osmar.
Sobre o Comitê Brasileiro de Clubes
Desde janeiro de 2014, o Comitê Olímpico Brasileiro – CBC passou a fazer parte do sistema nacional do esporte, pela nova legislação esportiva conhecida como Nova Lei Pelé. A entidade recebe via Ministério do Esporte, 0,5% dos recursos das loterias da Caixa Econômica Federal.
O CBC coordena a distribuição dos recursos públicos única e exclusivamente para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos nos clubes esportivos sociais. Para participar do processo de seleção, os clubes montam projetos de acordo com o edital de chamamento divulgado pelo CBC e, se aprovado, recebem o dinheiro.
Quanto aos projetos, a diretoria técnica é responsável por todas as fases da descentralização, desde a proposta de editais e suas fases para classificação na sequência, como também todas as fases do convênio – celebração, acompanhamento, fiscalização e prestação de contas.
No Brasil, são os clubes os responsáveis pela formação de atletas de ponta. Na Olimpíada de Pequim, em 2008, dos atletas brasileiros que participaram 77% eram de clubes. Em Londres, em 2012, esse número subiu para 87%. Além disso, o clube é local de relações sociais, culturais, recreativas, de lazer e educativas.
        

Sobre o Autor

Por mktmasters / Administrator, bbp_keymaster on mar 20, 2017

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content