Dúvidas? Entre em contato: (11) 2223-3310 / cadastro@esperia.com.br

Clube Esperia recebe estrelas do NBB

Atletas da Novo Basquete Brasil estiveram no Clube para uma integração com a equipe ADD Magic Hands/Esperia

Na última quinta-feira (16/03), o Clube Esperia, recebeu grandes estrelas do Novo Basquete Brasil que participaram de um dia de integração e atividades com a equipe de Basquete em Cadeira de Rodas do Clube, ADD Magic Hands/Esperia. Em um bate papo descontraído, os atletas tiveram a oportunidade de interagir e trocar experiencias.
Organizado pela Avianca, patrocinadora das equipes, o evento teve como principal objetivo promover a socialização dos atletas e paratletas por meio de desafios e atividades como por exemplo, uma partida entre as equipes com os jogadores do NBB jogando também em cadeira de rodas. Uma das presenças que mais chamou a atenção, foi a do atleta olímpico, Guilherme Giovannoni.
“Comecei minha carreira aqui em São Paulo e já joguei muito na quadra do Esperia representando o Pinheiros. Disputei 4 mundiais, 2 Olimpíadas e 8 vezes a Copa América. Os resultados são importantes, mas a experiência vivida tanto por mim nas Olimpíadas quanto pelos paratletas da ADD nas Paralimpíadas é o que fica, é o que passamos adiante para as nossas famílias”, comentou Guilherme.
Emocionado, o Vice-Presidente do Esperia, George Grant declarou “Para nós é motivo de muito orgulho poder contribuir com o crescimento do paradesporto no país. Além da parceria de sucesso com a Associação Desportiva para Deficientes – ADD, os recursos financeiros repassados pelo Comitê Brasileiro de Clubes – CBC, por meio da Nova Lei Pelé, nos permitem investir ainda mais na formação de paratletas de diversas modalidades”.
Sob a torcida e aplausos das equipes de basquete do Esperia que acompanharam o evento, os atletas e paratletas deram uma aula de respeito e união com direito a jogadas brilhantes e até enterradas. “É muito importante poder contar com parceiros tão bacanas quanto a Avianca e o Esperia, que nos ajudam a desenvolver o trabalho de integração e inclusão da pessoa com deficiência na sociedade”, comentou Eliane Miada, presidente da ADD.
Vale lembrar que no ano passado 4 atletas da equipe ADD Magic Hands/Esperia disputaram os Jogos Paralímpicos no Rio de Janeiro. A equipe também é tetracampeã brasileira.
Sobre o Comitê Brasileiro de Clubes
Desde janeiro de 2014, o Comitê Olímpico Brasileiro – CBC passou a fazer parte do sistema nacional do esporte, pela nova legislação esportiva conhecida como Nova Lei Pelé. A entidade recebe via Ministério do Esporte, 0,5% dos recursos das loterias da Caixa Econômica Federal.
O CBC coordena a distribuição dos recursos públicos única e exclusivamente para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos nos clubes esportivos sociais. Para participar do processo de seleção, os clubes montam projetos de acordo com o edital de chamamento divulgado pelo CBC e, se aprovado, recebem o dinheiro.
Quanto aos projetos, a diretoria técnica é responsável por todas as fases da descentralização, desde a proposta de editais e suas fases para classificação na sequência, como também todas as fases do convênio – celebração, acompanhamento, fiscalização e prestação de contas.
No Brasil, são os clubes os responsáveis pela formação de atletas de ponta. Na Olimpíada de Pequim, em 2008, dos atletas brasileiros que participaram 77% eram de clubes. Em Londres, em 2012, esse número subiu para 87%. Além disso, o clube é local de relações sociais, culturais, recreativas, de lazer e educativas.
        

Sobre o Autor

Por mktmasters / Administrator, bbp_keymaster on mar 21, 2017

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

Skip to content